Meu 1º Enduro FIM – II Enduro FIM Iguanas

Ano passado quando soube da possibilidade de haver um Enduro FIM em Tijucas, a primeira coisa que me veio a cabeça foi: “Eu adoro aquela região, queria tanto fazer a prova!” e lembro que quando esse pensamento passou pela minha cabeça, conversei com o Cassius a possibilidade de fazer a prova, na ocasião ele falou que achava perigoso e que eu não estava preparada.

Durante a semana que antecedia a prova, fiz novamente a pergunta para o Cassius, e para minha surpresa ele falou que eu poderia fazer a prova, fiquei super feliz, mas ao mesmo tempo com um pouco de receio, pois sou declaradamente uma “piloto” de regularidade(percebi isso diversas vezes durante a prova, nas bifurcações iria buscar a referencia no R2 e ele não estava ali instalado, em vários momentos da prova fui procurar a botoeira para rolar a planilha)  velocidade não é o meu forte, a semana passou e na sexta decidi em fazer. Fiz minha inscrição e todos da organização me deram o maior apoio, mas o friozinho na barriga já estava começando, pois seria a minha primeira prova realmente sozinha.

No sábado véspera de prova, fomos eu Cassius e Leo, para a chácara do Leo bater facão em uma das especiais do FIM 2 Days Curitiba, o que me deu algumas bolhas nas mãos, final da tarde chuva e assim foi a noite inteira com chuva.

Domingo cedinho o tempo estava “feio” nublado e com uma garoinha fina, partimos para Tijucas e lá o tempo não estava nada diferente, estava relativamente tranquila, até ver a primeira especial que fiz a pé, com um cotovelo em descida nas pedras e outro cotovelo subindo nas pedras e logo em seguida uma descida no gramado lisaaa(tenho serio problemas com descidas).

Logo deu meu horário de largada 10:24(e para a minha surpresa, estava relativamente nervosa), larguei e como já tinha previsto cai no cotovelo descendo nas pedras recebi uma ajudinha do pessoal da organização e continuei, quando dei de cara com a descida cai novamente, recebi ajuda do Bara que percebeu meu nervosismo.

Terminei a primeira especial entrei no deslocamento, quando entrei no deslocamento me senti mais segura, o nervosismo foi passando e fui ficando mais confortável na moto, logo percebi o Bara próximo a mim que percebendo meu nervosismo na largada ficou preocupado e sabendo do estado da trilha lisaaaa depois da chuva resolveu   me acompanhar um trecho para ver como iria me comportar, fui tranquila na minha tocadinha Tototó, e logo cheguei no CH 2 no tempo, ou melhor com alguns minutinhos de folga, neste instante o Bara viu que estava mais tranquila e continuou o seu trabalho de organizador. Logo deu meu horário de largada e larguei novamente, estava na trilha meu habitat natural com a moto, me senti segura e continuei andando na minha tocado, logo num cotovelo para esquerda fui dar passagem para um piloto atrás de mim e fuiiii para o barranco e cai, tentando levantar a moto e logo um piloto logo atrás de mim parou para me ajudar já que na primeira volta os tempos nas especiais não valiam, continuei a prova e terminei o resto das especiais sem nenhum tombo ou susto, existiam muitas pedras pelo caminho raízes e atoleiros, cheguei no Ch impar com 20 minutos de folga. E confesso cheguei feliz pois a minha previsão era a de me atrasar em todos os CH’s e até mesmo não conseguir completar a volta de reconhecimento sabendo que a prova iria estar técnica devido a quantidade de chuva.

O Cassius logo me viu e veio com um sorrisão no rosto me receber, perguntou como que eu tinha ido e se iria continuar, eu prontamente falei que sim. Logo larguei novamente, estava bem mais segura na moto, mas cai novamente no cotovelo(aquele terreno lá já é meu haha) mas  desci tranquila o descidão, a 2º volta estava bem mais gostosa de pilotar e não muito liso, fiz a volta inteira sem nenhum tombo ou susto. Retornei para o ch impar e fui novamente recebida pelo Cassius com um sorriso animado me esperando, larguei e o cotovelo havia sido cortado me empolguei e na descida larguei a moto  e quando vi foi chão, para minha surpresa a volta estava muito mais lisa exigindo mais da pilotagem, segui e no inicio da especial 3 cai um tombinho numa curva mas levantei rapidinho e continuei, fiz meu Ch e larguei novamente no inicio da especial após o Ch par, e ao passar por um atoleirinho a dianteira da minha moto deve ter pego em alguma pedra ou raiz e perdi a frente da moto quando vi estava indo em direção ao barranco não tinha mais o que fazer, como estava de pé na moto bati  a dianteira com tudo no barrando e por “sorte” o guidão bateu no vão do meu colete atingindo assim a minha costela, bati e voltei caindo de costas no chão, quando estava no chão vi estrelinhas de dor na costela e um pouco de falta de ar, a única coisa que fiz foi puxar um pouco a minha moto para dar passagem e fiquei encostada no barranco me recuperando do susto, susto passado fui tentar levar a moto que havia caído de barriga pra cima na subidinha, levantei a moto devo ter perdido uns 5 minutos parada, levantei a moto e segui com um pouquinho de dor, logo estava na ultima especial “rallyzão” e quando vi estava chegando.

Fui novamente recebida pela Cassius que estava com o sorriso no rosto e eu super feliz por ter completado, estava feliz por não ter me machucado, por ter conseguido cumprir os horários do Ch’s com um certa folguinha, por ter recebido o apoio e carinho de todos da organização e dos pilotos, por ter o melhor apoio do melhor namorado do mundo que me incentivou que me cuidou, me esperou e de brinde ainda tirou umas fotinhas… Enfim estava feliz com tudo…

Queria de coração agradecer o apoio que recebi de todos, do Cassius que foi o primeiro a me incentivar e apoiar, da Monica que sempre me dá apoio, Marcos Silka, Leia que mesmo longe deu a maior força, Carol Vieira que conheço a pouco tempo mas ta sempre me dando palavras de incentivo,  Bronze, Leo, Rafa kruka, Casoni, Dino, Gordinha , Aramis e todos os lagartos do Iguanas, Fernandinho (Ari do ceu) ao Bara que como sempre foi como um irmão me ajudando, Flavião, Rodrigo Bonato que nos Ch’s sempre me perguntava se eu estava bem ou precisava de ajuda, Emerson Bomba e todos que me ajudaram me incentivaram e me apoiaram…

6 comentários sobre “Meu 1º Enduro FIM – II Enduro FIM Iguanas

  1. Ownn minha lindaaa , saiba que estarei aqui sempre torcendo por você , mesmo de longe. Você é um exemplo pra mim, exemplo de coragem, superação, e além de tudo guerreira. Como já te falei, isso não é pra qualquer um, não é para qualquer mulher, tem que ter muita garra, coragem, força, e acreditar…e você teve tudo isso e muito mais..Parabéns de coração !

    Curtir

  2. Parabéns, Nine! Vc ficou feliz por ouvir de algumas pessoas que são seus fãs, pois eu tbm sou seu fã e te digo q quem te conhece verdadeiramente tbm é seu fã, pq vc é um exemplo de humildade e coragem. Te amo.

    Curtir

  3. Parabéns Alynne!! Muito legal ver sua coragem de encarar o primeiro FIM e determinação de ir até o final mesmo com um certo contratempo! Espero que tenha sido só a primeira de muitas corridas. Boa sorte!

    Curtir

  4. è Playmobil,

    viu como os enduros nos preparam não só para o esporte , mas, como para a vida tambem? Determinação, garra. humildade, coragem, superação etcetc. As descidas pode deixar que já sei onde te levar para treinar kkk deixa acabar de dar uma äjuda¨no madrugada que Dezembro vamos nos desafios kkkk

    Parabens Cassius instrutor MOR ( mas o campeão de CRF FILISMO sou eu hein?) e conte comigo quando precisar

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s